A União Europeia (UE) está a lembrar, com a chegada de 2024, uma das mudanças mais significativas que implementou nos últimos anos: a adoção do USB-C como padrão para as portas de carregamento em todos os dispositivos eletrónicos. Esta decisão representa um marco importante na busca pela inovação tecnológica e pela prevenção da fragmentação do mercado de carregadores.

A diretiva que tornou obrigatória a adoção do USB-C foi anunciada no final de 2022 e estabeleceu como data de aplicação o início de 2024, que agora chegou oficialmente. A União Europeia optou por comemorar e relembrar esta medida através de uma publicação na rede social X (anteriormente conhecida como Twitter).

A UE destaca que esta decisão visa promover a inovação tecnológica, particularmente no domínio do carregamento de dispositivos eletrónicos, bem como evitar a fragmentação do mercado. A norma do “carregamento universal” com o USB-C estará disponível para diversos tipos de dispositivos em 2024.

A Adoção do USB-C para Diversos Dispositivos Esta medida não se aplica a uma única categoria de equipamentos, pois a União Europeia optou por abranger uma ampla gama de dispositivos eletrónicos. Assim, a porta USB-C deverá estar presente em smartphones, tablets, auscultadores, colunas portáteis, consolas de jogos, leitores de e-books, teclados, ratos e sistemas GPS portáteis.

A implementação desta norma já começou a ganhar forma em 2023, com uma das maiores mudanças a ocorrer no lançamento do novo iPhone. Embora o USB-C já seja o padrão na maioria dos dispositivos Android, a Apple, após alguma resistência, introduziu o USB-C no iPhone 15, uma decisão que se estendeu também a toda a sua linha de produtos.

Os benefícios dessa medida são evidentes, especialmente no que diz respeito à economia proporcionada pelos carregadores universais. Além disso, a padronização do USB-C ajudará a evitar que os fabricantes limitem injustificadamente a velocidade de carregamento.

A decisão da União Europeia de adotar o USB-C como padrão para portas de carregamento reflete o seu compromisso com a inovação, a eficiência energética e a melhoria da experiência do utilizador. Além disso, esta medida tem o potencial de simplificar a vida dos consumidores, tornando mais fácil e conveniente o uso de dispositivos eletrónicos em toda a UE.

Daniel dedica-se a explorar e analisar os complexos contextos sociopolíticos de Portugal e da Europa.