Os preços na produção industrial tiveram uma queda significativa de 8,1% na União Europeia e de 8,8% na zona euro em novembro, em comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com dados do Eurostat.

Em relação ao mês anterior, as quedas foram mais suaves, com uma diminuição de -0,2% na União Europeia e -0,3% na zona euro em novembro.

No mês de novembro, os preços na produção caíram 0,8% na categoria de energia, 0,5% nos bens intermédios e houve uma ligeira queda de 0,1% nos bens de consumo e de capital na zona euro em comparação com o mês anterior. Na indústria, excluindo a energia, houve uma diminuição de 0,2%.

Em relação ao mês anterior, mas na União Europeia, houve uma queda de 0,4% nos bens intermédios, uma diminuição de 0,3% na energia e de 0,2% nos bens de consumo e de capital. Na indústria, excluindo a energia, houve uma queda de 0,2%.

As maiores quedas em relação ao mês anterior foram registradas na Eslováquia (-3,0%), Portugal (-2,3%) e Espanha, enquanto as maiores subidas ocorreram na Suécia (+4,1%), França (+2,4%) e Bulgária.

Na zona euro, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve uma queda de 23,7% e de 5,3% na categoria de energia e nos bens intermédios. Por outro lado, houve um aumento de 3,1%, 3,4% e 3,6% nos bens de capital, nos bens de consumo e nos bens de consumo perecíveis. Houve uma diminuição de 0,5% na indústria excluindo a energia.

Na União Europeia, em relação ao mês anterior, houve uma queda de 21,3% e de 5,2% na categoria de energia e nos bens intermédios, com um aumento de 2,8%, 3,0% e 3,4% nos bens de consumo, nos bens de capital e nos bens perecíveis. Houve uma diminuição de 0,6% na indústria excluindo a energia.

As maiores quedas foram observadas na Bélgica (-18,7%), Itália (-16,3%) e Letónia (-15,3%). As maiores subidas ocorreram no Luxemburgo (+20,4%), Eslováquia (+10,9%) e Eslovênia.

Daniel dedica-se a explorar e analisar os complexos contextos sociopolíticos de Portugal e da Europa.